Menu de navegação
Midias Sociais
Informações
Endereço

Travessa da CDL, 221, Centro Ji-Paraná - Rondônia

Email

contato@cdljp-ro.com.br

Telefones

+55 (69) 3421.9772 | 3422.3385

Boomerang - Style Builder

Layout options


Header options


Color options

Red Violet Blue Green Yellow Orange

Special

Black and white Dark Flat

Pandemia aumentou os gastos de 42% dos brasileiros, diz CNDL

Gastos com supermercados e aumento dos preços dos produtos e serviços foram os principais motivos citados pelos entrevistados
Data de publicação: 28/08/2020
Original falta de dinheiro


  Os novos hábitos e costumes ocasionados pela pandemia da Covid-19 mudaram a rotina de grande parte da população. Para a maioria dos brasileiros, a pandemia impactou negativamente o orçamento familiar. É o que mostra pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em parceria com a Offer Wise. No estudo, 42% dos brasileiros afirmam que a pandemia aumentou o seu nível de gastos.

  De acordo com os entrevistados, os principais motivos para o aumento das despesas são os gastos com supermercado (68%), o aumento de preços de produtos e serviços (49%) e o aumento nos gastos com contas básicas, já que 47% deles têm passado mais tempo em casa. “O IPCA, índice de inflação oficial do país, mostrou alta de 0,36% em julho, influenciado principalmente pelo aumento dos preços da gasolina nos transportes, da energia elétrica no grupo de habitação e do aumento dos artigos de tv, som e informática nos artigos de residência”, destaca o presidente da CNDL, José César da Costa.

  Em comparação ao período anterior ao coronavírus, o valor despendido com supermercado (55%) e alimentação delivery (39%) aumentou para a maioria dos entrevistados. Por outro lado, a maioria diminuiu as despesas com vestuário (63%), serviços de beleza (53%), artigos para atividade física (48%) e eletrodomésticos (45%). Desembolso com medicamentos (48%) e jogos e itens para lazer (39%) não se alteraram para a maioria.    

  Entre os que tiveram redução dos gastos totais no período, 46% tiveram diminuição da renda, 41% estão inseguros com relação a quanto tempo a pandemia vai durar, e 32% tiveram menos despesas com lazer. 

  O presidente da CNDL destaca que a nova rotina dos brasileiros mudou os hábitos de consumo da população e isso se reflete na fatura do fim do mês. “A pandemia pegou todos de surpresa. A rotina teve que se adaptar ao distanciamento seguro, milhões de empresas tiveram que se ajustar ao home office, escolas foram fechadas, assim como comércio e restaurantes. Tudo gerou uma verdadeira transformação no consumo da população. Enquanto as despesas da casa aumentaram, aquelas que eram feitas no comércio e lazer diminuíram”, afirma Costa.   

PUBLICIDADE

Contatowhats